Category Archives: poesia

abreviatura

gente

O ser humano é uma abreviatura
um compêndio brevíssimo
por tudo e por nada encerrado
em laconismos do género
Sr Sra Dr Dra Excia Excmo Prof …
o ser humano
é um milímetro do universo
um pestanejar do infinito
que nasce e morre
gota a gota ou num ápice
mais do que palavra é uma vírgula
um pedaço de alma, uma pulsação
um disparate de esperança
o ser humano é um instante
um sino sem badalo
um relógio de águas ou de areia
um destino simulado
uma alegria sem fundamento
e uma tristeza sem motivo.

(Mario Beneditti)

Anúncios

em dia feriado…

contigo

Novo mês. Novo tema.
Mais um avanço no nosso site.
Poesia + Fotografia !

o peixe que ri

«

Nado na água
Quase nada
vejo
no nado.

Só a água do rio
rola
enrola a areia
do fundo.

Quase nada
vejo a água
cada pedra
um olho.

A água
na pele nado em nada
do mundo

e rio.

»

(Fernando Pessoa)

um belo poema sobre…

…a vida!
Encontrei-o num passeio virtual e achei-o tão incrivelmente simples e sábio.

«
Como fazer-te saber que há sempre tempo?

Que temos que buscá-lo e dá-lo…
Que ninguém estabelece normas, senão a vida…
Que a vida sem certas normas perde formas…
Que a forma não se perde com abrirmo-nos…
Que abrirmo-nos não é amar indiscriminadamente…
Que não é proibido amar…
Que também se pode odiar…
Que a agressão porque sim, fere muito…
Que as feridas fecham-se…
Que as portas não devem fechar-se…
Que a maior porta é o afecto…
Que os afectos definem-nos…
Que definir-se não é remar contra a corrente…
Que não quanto mais se carrega no traço mais se desenha…
Que negar palavras é abrir distâncias…
Que encontrar-se é lindo…
Que o sexo faz parte da lindeza da vida…
Que a vida parte do sexo…
Que o porquê das crianças tem o seu porquê…
Que querer saber de alguém não é só curiosidade…
Que saber tudo de todos é curiosidade malsã…
Que nunca é demais agradecer…
Que autodeterminação não é fazer as coisas sozinho…
Que ninguém quer estar só…
Que para não estar só há que dar…
Que para dar devemos antes receber…
Que para nos darem há também que saber pedir…
Que saber pedir não é oferecer-se…
Que oferecer-se, em definitivo, não é querer-se…
Que para nos quererem devemos mostrar quem somos…
Que para alguém ser é preciso dar-lhe ajuda…
Que ajudar é poder dar ânimo e apoiar…
Que adular não é apoiar…
Que adular é tão pernicioso como virar a cara…
Que as coisas cara a cara são honestas…
Que ninguém é honesto por não roubar…
Que quando não se tira prazer das coisas não se vive…
Que para sentir a vida temos de esquecer que existe a morte…
Que se pode estar morto em vida…
Que sentimos com o corpo e a mente…
Que com os ouvidos se escuta…
Que custa ser sensível e não se ferir…
Que ferir-se não é sangrar…
Que para não nos ferirmos levantamos muros…
Que melhor seria fazer pontes…
Que por elas se vai à outra margem e ninguém volta…
Que voltar não implica retroceder…
Que retroceder também pode ser avançar…
Que não é por muito avançar que se amanhece mais perto do sol…

Como fazer-te saber que ninguém estabelece normas, senão a vida?
»
(Mario Beneditti, Dos afectos)

viver cada segundo

~~ FENCE FRIDAY #12 ~~

…E a coisa mais divina
Que há no mundo
É viver cada segundo
Como nunca mais.

(Vinicius de Moraes)

seguir em frente

«
A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são 6 horas: há tempo…
Quando se vê, já é 6ªfeira…
Quando se vê, passaram 60 anos…
Agora, é tarde demais para ser reprovado…
E se me dessem – um dia – uma outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio.
seguia sempre, sempre em frente …

E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas.
»

(Mario Quintana, Esconderijo do tempo)

identidade

«
Preciso ser um outro
para ser eu mesmo

Sou grão de rocha
Sou o vento que a desgasta

Sou pólen sem insecto

Sou areia sustentando
o sexo das árvores

Existo onde me desconheço
aguardando pelo meu passado
ansiando a esperança do futuro

No mundo que combato morro
no mundo por que luto nasço
»

(Mia Couto, Raiz de Orvalho e Outros Poemas)