Category Archives: em casa

inverno


Há sol lá fora. Um sol de inverno que aquece de forma íntima, que apetece, que amolece.
Era um dia excelente para tirar fotografias, para passear, para desfrutar do mundo.
Mas… estou adoentada. Vírus malvados!
Contento-me com o sofá, quentinho em casa e a paisagem vista aqui, da janela.

Anúncios

perguntas dos pés à cabeça

my blue room {EXPLORE}

«
A planta do pé dá flores?
A barriga da perna pode ter apendicite?
As cabeças dos dedos pensam?
As maçãs do rosto devem proteger-se com insecticida?
As meninas dos olhos com que idade se tornam senhoras?
As asas do nariz voam?
O céu da boca tem estrelas?
As raízes do cabelo devem ser regadas de manhã ou à noite?
»

(Luísa Ducla Soares, A Gata Tareca e Outros Poemas Levados da Breca)

uma semana…

pink fence friday

…que passa num instante quando se tem muitas coisas em que pensar.
Hoje fiz a minha árvore de Natal. E foi estranho… porque não cheirava a pinheiro. Tive de recorrer à imitação plástica.
Mas ficou bonita. E a Mia também gosta! Das bolinhas…

para não esquecer…

=)
…agora está escrito, assim, na parede da minha casa, para que todos os dias esbarre o olhar nestas coisas sábias e… simples…!!

mais outono

Autumn feeling

Mais coisas interessantes da net…
esta versão desta música,
esta outra música,
este vídeo,
este outro vídeo,
este blog e este.

E uma tarde em casa, a chuva lá fora e cá dentro com este sentimento de outono que me invade de cada vez que revejo as fotos da Holanda.

sexta-feira com ar de sábado

~~ Fence Friday #17~~

O fim de semana agora, para mim, começa mais cedo.
Hoje foi dia de não ter horários, de pôr a conversa em dia, de fazer um bolo de maçã, de tirar fotografias ao entardecer, quando a luz se torna tão especial.
Hoje foi dia de ficar contente com um e-mail que não contava receber.
Hoje foi sábado!

chuva

Ouvir chover é tranquilizante. Chove muito!!
A Mia ronrona enrolada no sofá. Eu vou revisitando sítios virtuais (este, este e este) enquanto ouço música baixinho.
Um café. Um doce. Um sofá e boa companhia. Hoje basta-me.